“Depois da tempestade…

… sempre existe o arco-íris”; e algumas cores estão começando aparecer por aqui. 😉

Quase 5 meses depois… estou começando a entender melhor o ritmo de trabalho no Wally World. Deixei de querer apresentar a perfeição, para efetuar o possível e necessário. Aprendi a deixar os superiores falarem e baterem os pés. Eles gritam, eu ignoro e não me estresso. Eu sei… sempre idealizei o ambiente de trabalho perfeito e comparei a “perfeição” com a realidade (pensando melhor, comparei o que eu acredito ser “perfeição” com a realidade). A verdade é que na realidade, o buraco é mais embaixo. Não sei se agora exergo as coisas diferentes porque me sinto parte da “família” ou se parei de correr atrás do impossível. Uma coisa é verdade: todos somos peças de uma máquina muito maior do que imaginamos. Deixei de enxergar meus “superiores” como vilões. Os vilões mesmo, estão muito longe daqui. Entrei nesta loja em um momento muito complicado: mudança de store manager, reforma; uma bagunça. Juntos enfrentamos uma batalha e “de um certo modo” criamos laços de amizade e compreensão. Adquiri a confiança dos meus superiores e, hoje, trabalho confiante de que aconteça o que acontecer, estou fazendo o meu melhor e “os olhos superiores” tem certeza disto. Parei de me estressar e comecei a me divertir. Um conceito muito simples que eu deveria aplicar na minha vida em geral: “parar de me preocupar e viver”. A prefeição é impossível. A honestidade vive dentro de cada um de nós. Não posso exigir que todos sejam como eu e enfiar a cabeça em um buraco porque não vivo em um mundo melhor. O importante é viver, derrubar o muro e andar pra frente. 😉

P.S: Eu sei, estes meus discursos são chatérrimos… 😉

5 Responses to ““Depois da tempestade…”

  1. Mauro Says:

    Xiii, já foi dominada pelo WM… eles controlam você, eu sei porque vi num episódio do South Park outro dia.

  2. Be Says:

    Hehehe… Dominada não. Só estou tentando exergar o copo metade cheio. 😉

  3. Luciana Bordallo Misura Says:

    Ah, e sempre assim, quando a gente comeca sempre tenta fazer do jeito que idealizou e depois que ve que a realidade esta longe disso, tem que encontrar o jeito de fazer a sua parte dentro desse esquema. Ou entao mudar de emprego e continuar procurando um lugar mais parecido com o ideal, mas perfeicao nao existe mesmo. Ate que voce so levou 5 meses pra isso, eu levei bem mais tempo 😉

  4. leticia Says:

    “me estressar e comecei a me divertir” = ADOREI!
    acho que em todo trabalho tem isso, tem gente que não se conforma com o jeito que as coisas são. tem dias que o marido chega em casa pra baixo do c* do gato pq fulano mentiu o prazo, ciclano passou a perna em não sei quem, coisa tãããão comuns no meio que ele trabalha (e em todos os outros, né?), mas se eu digo que se ele só focar nessas coisas não vai ter nem animo pra levantar no outro dia… 🙂

  5. Dric@ Says:

    Eu me vi escrevendo esse seu post. Por um bom tempo da minha vida profissional, tentei fazer as coisas buscando a “perfeição”, mas ela realmente não existe, não da forma que idealizamos. Fora que trabalhar com mais pessoas requer o espírito preparado para aceitar, tolerar, os “defeitos” alheios, ou melhor, a maneira de fazer que sempre é diferente da nossa. Trabalhar com mais pessoas é aceitar as diversidades, saber lidar bem com tudo isso e cumprir a nossa parte com honestidade, da melhor maneira possível.
    Show seu post, não achei nada de chato!!
    Bjos e até.