The Secret

Colocar as cartas na mesa nunca foi fácil… Meu sumiço repentino não foi por acaso, não foi por preguiça, não foi por desgraça… (graças a Deus). Desde Janeiro, tenho lutado contra um dinossauro enorme que habita minha cabeça há muito tempo… Um dinossauro que sempre esteve sobre controle, mas de repente, resolveu tomar vitaminas, bater os pés e dominar a minha vida. Um dinossauro chamado “depressão”…

Durante anos, tentei explicar esse sentimento sem-sentido e “cheio de razão” que sempre habitou os meus pensamentos e o meu coração, mas nunca encontrei explicação alguma para a nuvenzinha escura que insistia em me acompanhar… Ignorei, passei por cima, coloquei em uma caixa de sapatos embaixo da cama, mas meu esforço foi em vão. Um dia, a danada da depressão me puxou pelos cabelos, me deu uma rasteira e me derrubou… Um acontecimento banal e normal virou a minha vida de ponta cabeça. Eu me senti sozinha, sem forças, indefesa e fracassada. Chorei por horas e dias… não conseguia comer nada, passei noites em claro, horas no telefone, tardes no pronto socorro… O meu coração parecia que queria desistir… o meu corpo sentia a dor emocional e psicológica da maneira mais física e assustadora possível. Diagnóstico = Depressão + Crise de Ansiedade + Síndrome do Pânico.

Eu… do meu topo imaginário, caí… chorei, pedi ajuda. Hoje? Estou completando quase dois meses de terapia e acompanhamento médico. Voltei a sorrir e a gostar de mim. Voltei a abrir a porta e a parar de chorar por tudo… e por nada. Estou me reencontrando, firmando o pé no chão, respirando… Meu mundo parou de girar, as flores começaram a abrir; e eu voltei a ver e sentir o amor das pessoas que me rodeiam e que me amam.

Eu estava bem… vivendo, lutando, amando, crescendo; aí… de repente, da noite para o dia (literalmente) tropecei no rabo do dinossauro e não consegui levantar, sem antes abaixar a cabeça e pedir ajuda.

Por que? Por tudo… pelo mundo violento em que vivemos, pela guerra, pelo medo, pela falta de liberdade verdadeira, pela natureza, pela distância, pela saudade… Assim como uma parede, um muro, em que cada tijolo representa uma dor, um sentimento… um muro que foi crescendo e, um dia, me isolou da vida.

A cura? Amor… dos pais, do marido, dos amigos.

Minha missão, agora, é derrubar este muro… tijolo por tijolo, para que eu consiga, novamente, rever o pôr-do-sol.

9 Responses to “The Secret”

  1. Luciana Bordallo Misura Says:

    E isso ai Be, voce esta no caminho certo! E os amigos estao aqui pra te ajudar no que voce precisar. Muitos beijos!

  2. Mirella Says:

    É isso aí Be… a gente tem que ser forte para não deixar essas ondas nos derrubarem…
    Precisando estamos por aqui, ok?! Agora mais pertinho, na California.
    Mas estou passando aqui, acima de tudo para lhe desejar Feliz Aniversário… Muitas felicidades…
    bjs

  3. Alessandra Says:

    Be, Feliz Aniversario! (ja’ deixei recadinho no Orkut).
    A respeito do post sobre a depressao. Alem de lhe dizer que ainda bem que esta’ em direcao ao caminho *certo* (terapia, familia, amigos), digo tb que ja’ passei por isso. Sei exatamente o que se passa nessa fase pois a minha depressao chegou a ser cronica – nao queria ficar mais nesse mundo tao imperfeito, como vc disse de guerras, violencia, etc… Mas Gracas `a Deus, aqui estou… Tive que buscar forcas para superar tudo… Posso lhe afirmar que depois tudo passou a vida passou a ser mais bonita. Vamos conversar qualquer hora dessas, ta’ bom?!?
    Beijos,

  4. leticia Says:

    maldita depressão, né?
    eu convivo com esse mal desde os 13 anos, no começo achava que fazia “parte do meu show”, levou anos pra perceber o mal que me fazia e procurar ajuda. nem bem tinha vencido a batalha veio a sindrome do pânico e me tirou o chão, a coragem e uns bons anos da minha vida… a guerra foi feia e entre mortos e feridos, eu sai viva. 🙂
    graças a Deus, vc está melhor, Vanessa. apoio das pessoas que nos amam é essencial, além do tratamento e…informação! tem muita gente como nós, não estamos sozinhas.
    se precisar conversar, meu e-mail está aí em cima.
    abraços, abraços, abraços
    leticia

  5. adriana Says:

    Oi Be,
    Força, amiga! Estarei torcendo para vc continuar nesse caminho e se livrar desse rabo de dinossauro logo. Continue se cuidando e em breve tudo vai estar muito melhor! Torço por vc!

    Beijo,
    adriana

  6. Eddy Says:

    Na força que precisar para derrubar esse muro..pode contar comigo!..
    amigos ..serve pra ajudar a contruir..e derrubar tbem.!
    Força na peruca!!!!..Sorriso na cara e bola pra frente!

  7. Maitê Says:

    Vc é uma das pessoas que eu mais gosto na blogsfera e espero honestamente que vc esteja bem! Tudo vai dar certo, Be. Eu já tive depressão várias vezes. Mas com tratamento, a gente fica bem!

    Abs

  8. Geninha_Duda Says:

    Alguém certa vez disse, acho que um psicólogo, “que a depressão é a doença dos inteligentes. Daqueles que percebem o mundo tal como é, mas, ainda não estavam preparados para tal percepção.” Penso que essa preparação seja espiritual. Acredito, e muito!, que a depressão é o momento em que Deus te tira do barulho, do agito do dia-a-dia, para que você possa Ouvi-Lo … para que você saiba que é ÚNICO. Não é errado você querer se isolar de tudo por um tempo…é apenas um momento de auto – conhecimento, a vontade de entrar em comunhão consigo mesma. Li que são coisas nossas, de ocidentais, que apregoamos que devemos ser sempre vitoriosos e felizes, como se a vida fosse realmente uma constante. Os orientais são diferentes, eles sabem que todo sofrimento, doença, nos leva a algo além: fortifica a fé, o caráter, o espirito e o físico. Passo pelo mesmo processo que você, meu diagnostico não é diferente, mas, hoje, mais do que nunca, tenho uma certeza: Sou especial de verdade! E tenho mais do que certeza que você também é! Certa vez ,você me disse que eu era uma “pedrinha boa” que você “tropeçou na net”. Sim, Be, somos pedras preciosas… E Deus está nos lapidando…. Saiba que você é muito especial e querida, não só para mim, como pra todos que te cercam e te amam!

    Me lembrei de uma aluna que você tinha…

  9. Geninha_Duda Says:

    Dei uma olhada rápida nos teus arquivos, à procura da garotinha que vc também guardou em uma caixa de sapatos. Não encontrei, seria legal (re) lembrar…
    Acabei encontrando na verdade Sunrise – Norah Jones…Lembra?! Eu postei esse clip também no pôr-so-sol(meu blog),após vê-lo aqui… E agora posto pra ti, para que veja o pôr-do-sol: o termino de algo… e possa contemplar à noite com ou sem estrelas: não se fixe nelas, não procure direção… apenas deixe a noite passar…para poder ver o nascer do sol: o início de algo novo, um novo dia, uma estrela maior. Perceberá que tudo é um processo, o equilíbrio da natureza. Da nossa natureza…Então aproveitará o dia para pescar. (Já leu Marcos 1:17?)

    ” a escuridão… é o único jeito de me/te/ trazer de volta.”
    http://www.norahjones.com/media/video/NJ-Sunrise-hi.wmv

    Beijos…
    Te adoroooo!