Páginas e gêlo

Há dias em que me sinto dentro de um congelador… principalmente, em dias como o de hoje, em que não há neve alguma, mas está tudo branquinho, lá fora. As árvores, a grama, os galhos ficam todos congelados, exatamente como as coisas que ficam no congelador (e eu digo… daqueles antigos). OK, eu sei, para quem nunca viu neve, fica difícil entender essa minha comparação entre branco de neve e branco de gêlo, mas quem conhece, entende. O branco de hoje é o de congelador mesmo… a gente pisa na grama e o gêlo faz barulho… barulho de gêlo, não barulho de neve. Os galhos, como este aí da foto, ficam todos congelados, com pedacinhos de gêlo. Resumindo, para fazer frio não é preciso ter neve… a umidade já basta… Aí, a paisagem fica assim: fria, linda, mas triste…

Anyhow, o ano começou “calmo”… tenho passado os dias em casa: lendo, assistindo filmes e jogando jogos (principalmente o World of Warcraft… culpa da Lú! *rs*). Estou terminando mais um livro sobre textos gnósticos*; e pretendo iniciar um clássico, este fim de semana. Quem não leu “Os Miseráveis” de Victor Hugo? Eu. 😉 Eu sei, eu sei… eu deveria ter lido, mas não li… Bom, comprei, e o “pequeno”livro de 1300 páginas (na edição da Penguim Classics, sem cortes) me aguarda, ao lado da minha cama. Um clássico é um clássico; precisa ser lido. Mas um clássico de 1300 páginas é uma batalha… Em todo caso, uma batalha que precisa ser vencida. 😉

Então… tão. Só preciso preparar o chá quente e mergulhar no passado.

* Como já disse por aqui, anteriormente; o meu atual interesse pelos textos religiosos é mais histórico do que religioso. A bíblia, em si, é um grande livro de História e “estórias”; e os textos gnósticos completam a história mais conhecida do mundo. Minha fé é a mesma. Minha. 😉

One Response to “Páginas e gêlo”

  1. Tom Says:

    Puxa, aqui o frio passou e hoje temos sol e um ceu sem nuvens. Ontem depois do alomoço fomos à praia (andar na beira do gulfo de mexico sem nadar). Talvez vamos de novo hoje. A previsão de tempo hoje indica 72 F (22.2 C) sem muito vento.

    O ano aqui começou calmo tambem. Estavamos doente com um tipo de gripe que dura e nunca chega ao ponto de merecer remedios….simplesmente repouso, canja e um bom livro.

    Agora o mal passou e estamos prontos para um ano novo e cheio de coisas boas.